Servidores vão a Brasília nesta terça (17/08) lutar pela aprovação do PL da Enfermagem

Servidores e servidoras públicas municipais de todo o Brasil estarão em Brasília  nesta terça-feira (17/08) para participar de um ato com o objetivo de pressionar o Senado a aprovar o Projeto de Lei (PL) nº 2564, o chamado PL da Enfermagem.

O PL define carga horária máxima de 30 horas semanais e piso salarial em R$ 7.315 para enfermeiros e enfermeiras, R$ 5.120,50 para técnicos e técnicas e R$ 3.657,50 para auxiliares e parteiras. Se for aprovado, o projeto beneficiará 2,4 milhões profissionais da Enfermagem, sendo 781,4 mil contratados pelas prefeituras brasileiras.

A proposta, de autoria do senador Fabiano Contarato (Rede-ES), deve ser analisada pelo Plenário assim que o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG) colocar a proposta na pauta. Pacheco, assim como os donos de hospitais, gestores de entidades filantrópicas e prefeitos são contrários ao PL alegando falta de recursos para aumentar os salários e contratar mais profissionais.

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN), contradiz o discurso de falta de dinheiro. Segundo ela, há recursos orçamentários suficientes para cobrir os gastos com o piso salarial e a jornada. Já Contarato, entende que tem de valorizar a categoria, não basta chamar profissionais de enfermagem de heróis, se referindo a luta da categoria que está na linha de frente do combate ao novo coronavírus desde março do ano passado.

Esta é a segunda manifestação nacional realizada pela categoria na capital do país nos últimos 12 dias para cobrar de Rodrigo Pacheco a inclusão do PL da Enfermagem na pauta e a votação imediata do projeto, que já tem votos suficientes de senadoras e senadores para ser aprovado, segundo os dirigentes sindicais. A manifestação mais recente ocorreu em 5 de agosto, Dia Nacional da Saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − 10 =