Plenário da Câmara confirma derrota do governo e derruba a PEC do voto impresso

O plenário da Câmara dos Deputados rejeitou no dia 10/08, a Proposta de Emenda à Constituição 135, a PEC do voto impresso. Apesar da pressão governista e da tentativa de intimidação com o “desfile militar”,  o resultado foi o seguinte: 229 parlamentares votaram a favor do projeto e 218 contra, com uma abstenção. O número foi insuficiente para aprovação (308). Com isso, a PEC será arquivada. Um substitutivo já havia sido derrubado em comissão especial no último dia 05/08.  Mesmo assim, o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), decidiu levar a matéria ao plenário. Para, segundo ele, “pacificar” a questão. Deputados ligados ao presidente fizeram várias tentativas de adiar a sessão desta noite, mas foram derrotados. Agora, a expectativa é para saber se o presidente da República vai respeitando o resultado da votação no parlamento. Antes disso, o desfile militar de hoje na Esplanada foi visto pela oposição como uma tentativa de intimidar os deputados. Já o presidente da Casa falou em “trágica coincidência” e cogitou adiar a votação.

Bancada mineira

O golpe de Jair Bolsonaro foi derrotado. A bancada mineira, porém, continua do lado errado da história. Dos 53 deputados de Minas, 26 votaram sim ao “golpe do voto impresso”. 18 votaram “não”. Sete se ausentaram da votação e “Aécio Neves”, mesmo presente se absteve. Isso significa que esses “oito” oportunistas que não se manifestaram podem continuar livremente negociando cargos e verbas de acordo com o que for mais benéfico a eles…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

12 − três =