Live debate a privatização da Ceasaminas e a reforma administrativa

No último dia 13/07 foi realizada uma live para debater a privatização da Ceasaminas e o desmonte do Estado com a PEC 32/20 – da reforma administrativa. Participaram do debate os diretores do SINDSEP-MG Sânia Barcelos Reis, Rogério Expedito e Jussara Griffo, além do deputado Federal, Patrus Ananias e do deputado estadual Betão. Sânia Barcelos, que é trabalhadora da Ceasaminas citou exemplos de outros países que privatizaram serviços estratégicos, mas que depois de algum tempo, reestatizaram estes serviços, pois concluíram que a privatização não surtiu o efeito desejado. A diretora questionou também o valor de venda da Ceasaminas, que representa apenas 10% do valor real da empresa.

Para Rogério Expedito, diretor do SINDSEP-MG e da Condsef/Fenadsef, a questão da privatização não só da Ceasaminas, mas também de outras empresas que estão sendo entregues de bandeja para a iniciativa privada, não vem de agora. É um modelo de governo que vida à entrega de setores estratégicos. “É um processo prejudicial à sociedade. E a sociedade precisa se unir para impedir que isso aconteça. O processo de privatização da Ceasaminas faz parte de um projeto de retirada de direitos, assim como foi com as reformas trabalhistas e da previdência”, afirmou.

Jussara Griffo, diretora da Condsef/Fenadsef e do SINDSEP-MG afirma que a privatização não tem nenhum papel social. Ao contrario, é a defesa do lucro sobre a vida. Como exemplo citou as consequências da privatização da Vale. Para a diretora, o governo não defende o Estado, só quer a sua destruição. E a privatização da Ceasaminas é um exemplo disso. Jussara falou ainda sobre a situação dos trabalhadores da Ceasaminas que estão há mais de seis anos sem acordo coletivo, mas seguem defendendo a empresa. “O governo alega que privatiza para melhorar, mas não melhora nada. Estamos em um momento em que a população está necessitada de mais serviços públicos, mas o governo quer acabar com tudo! A melhoria do serviço público passa necessariamente por mais investimentos e concurso público”.

Segundo o deputado estadual Betão, o capitalismo vive a maior crise de todos os tempos, com fortes ataques à classe trabalhadora. Lembrou que quando os capitalistas querem aumentar seus lucros, aumentam a exploração sobre os trabalhadores. Foi assim com a EC 95/16, com as reformas trabalhista e da previdência e agora com as reformas administrativa, tributária e as privatizações. E não é só o governo federal que está querendo entregar nosso patrimônio de bandeja à iniciativa privada. Em Minas Gerais, o governo Zema também quer privatizar a Cemig e a Copasa. O deputado se diz bastante preocupado com a questão da Ceasaminas e as consequências da privatização para a população mineira. E colocou-se à disposição do SINDSEP-MG para auxiliar na luta contra os inúmeros ataques desse governo à classe trabalhadora.

Para o Deputado Federal Patrus Ananias, o Brasil vive uma ameaça constante ao Estado Democrático de Direito com o desmonte das políticas públicas e do próprio Estado com as privatizações. E que “essa onda neoliberal vem desde o golpe de 2016 que prega Estado mínimo para os pobres e Estado máximo para os ricos”. Para Patrus é necessário integrar as lutas contra as privatizações e o desmonte das políticas públicas promovidas pela PEC 32/20.

Em todas as falas é unânime a unificação das lutas contra a destruição do Estado como quer esse governo. E cobrar dos parlamentares a defesa do Brasil e da democracia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × 2 =