Frente parlamentar e servidores recorrem ao TCU por dados da reforma administrativa

Os servidores juntamente com a Frente Parlamentar em Defesa do Serviço Público (Servir Brasil) recorreram ao Tribunal de Contas da União na tentativa de conseguir dados do governo que embasaram a reforma administrativa (PEC 32). O ministro do TCU, Raimundo Carreiro, é relator de representação protocolada em junho pela Servir Brasil. O documento tem como objetivo “suscitar a atuação do TCU, de constitucional competência fiscalizadora, frente à falta de publicidade e de transparência dos documentos técnicos referentes ao impacto orçamentário-financeiro da PEC 32”, informaram as entidades.

A representação também cita estudo da Consultoria de Orçamentos do Senado, que indica piora da situação fiscal da União, “seja por aumento das despesas ou por redução das receitas”, com aprovação da reforma.

‘Distorções na Previdência’

Na reunião, os representantes das entidades de servidores ressaltaram as “distorções encontradas recentemente pelo TCU” durante a apreciação das contas do governo. As informações “apontaram para a manipulação de dados dos regimes previdenciários dos servidores civis e militares”, sendo, segundo eles, “utilizados pelo governo para justificar a reforma da previdência em 2019”. O relator se colocou aberto ao diálogo, de acordo com os relatos, e afirmou que trataria do tema com técnicos responsáveis pela instrução do processo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

treze − sete =