Nota de Repúdio: Não tire a máscara, tire Bolsonaro!

A Diretoria do SINDSEP-MG repudia mais uma declaração irresponsável do presidente Bolsonaro que continua firme em sua política genocida e de negação da doença e desqualificação das medidas de controle da epidemia, que já matou mais de 480 mil brasileiros.

Contrariando as recomendações das autoridades sanitárias, Bolsonaro anunciou que deu ordem para que o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, suspenda a obrigatoriedade do uso de máscaras por quem já tiver sido vacinado ou contaminado.

A decisão de Bolsonaro contraria recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS). Primeiramente, “ignora” que pessoas que já foram infectadas pela covid-19 podem ser reinfectadas. Já sobre as vacinadas, “esquece” que os imunizantes não impedem a transmissão do vírus. Além disso, o Brasil vacinou pouco sua população, sendo pouco mais de 10% os vacinados com duas doses. Ou seja, ainda é grande a vulnerabilidade dos brasileiros ao coronavírus.

O Brasil é o segundo país com o maior número de mortos por covid-19 no mundo. Mesmo assim, a postura de Bolsonaro foi, desde o início do surto, de ignorar a ciência, promover aglomerações, tentar impedir medidas de isolamento social e de proteção pessoal, sabotar a aquisição de vacinas e esconder mentirosamente a gravidade da covid-19.

Não bastasse, Bolsonaro insistiu também em questionar o número oficial de mortes por Covid-19 no Brasil com base em um levantamento que foi desmentido pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e a defender a cloroquina como tratamento para a doença, o que não tem comprovação científica.

O uso da máscara salva vidas e boicotar isso é trabalhar pela morte do nosso povo!

Fora Bolsonaro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

10 + três =