CNEN rescinde contrato com Unimed e cerca de 400 servidores de Minas Gerais/Goiás/Nordeste ficarão sem plano médico

No último dia 01/06, foi realizada uma reunião entre a direção da CNEN e as associações de servidores para tratar temas como Plano Médico, MP 1049/21, Futuro dos Institutos, Gratificação de Raios-X e Adicional de Radiação Ionizante. A referida reunião foi “recheada” de absurdos, a começar pelo cerceamento da fala dos representantes dos servidores, com determinação de número de participantes e tempo de manifestação, o que inviabiliza um debate democrático.

Mas qual não foi a surpresa dos representantes dos servidores ao tomarem conhecimento da descontinuidade do convênio entre a CNEN e a Unimed, o que deixará cerca de 400 servidores sem plano médico – atitude absurda, principalmente em tempos de pandemia. Apesar de haver previsão legal, a auditoria da CNEN não concorda com o modelo de convênio e emitiu parecer pela rescisão.

Não bastasse, a auditoria da CNEN não aceitou qualquer justificativa para a manutenção do convênio com a Unimed, mesmo tendo ciência de que não há redes credenciadas para atender os servidores de Minas Gerais/Goiás/Nordeste. O Diretor de Gestão Institucional foi até exonerado por não concordar com o cancelamento do convênio.

Os representantes dos servidores reivindicam que a CNEN busque junto ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações e Comunicações (MCTIC) uma alternativa para a continuidade da prestação da assistência médica por parte da CNEN. Os servidores reivindicam que seja recuperada a paridade da contribuição ao Plano Médico, uma vez que, 90% do custeio é financiado pelos servidores, enquanto a participação do governo é irrisória.

Não podemos permitir que, em um momento em que os servidores mais precisam de um plano médico a CNEN nos vire as costas!

Não ao enfraquecimento do plano médico da CNEN!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

3 − um =