Ebserh apresenta propostas que não contemplam os trabalhadores

E o que era ansiedade e expectativa se transformou em frustração. No dia 21/05, a Ebserh, em reunião com as entidades representativas dos servidores apresentou duas propostas para o ACT 2020/2021.

Tais propostas, entretanto, não contemplam os anseios dos (as) trabalhadores. Mais uma vez, a Ebserh desrespeitou seus (as) empregados (as), uma vez que mantem a proposta de mudança na base de cálculo do adicional de insalubridade – que representa uma redução de até 27% na remuneração.

Condicionantes

A empresa condiciona ainda, a concessão do reajustes (presentes nas propostas 1 e 2), bem como a Parcela Fixa de Natureza Indenizatória (PFNI) à aceitação da  mudança da base de cálculo do adicional de insalubridade.

Não bastasse, tais propostas – caso aceitas pelos (as) trabalhadores (as) – somente seriam implementadas a partir de 1º de janeiro de 2022, condicionado ao fim da pandemia.

Mobilização deve continuar

O SINDSEP-MG e a Condsef/Fenadsef orientam os trabalhadores a permanecerem mobilizados e a participarem das atividades que forem convocadas. Amanhã, dia 25/05, será realizada a 14ª Reunião de Negociação do ACT – 2020/2021, com a Comissão Nacional do Acordo Coletivo de Trabalho para avaliar as propostas da empresa e definir estratégias de luta/mobilização da categoria.

Proposta 1:

I – Reajuste de 3,92% (três vírgula noventa e dois por cento) na tabela salarial vigente para TODOS os empregados;

II – Concessão de Parcela Fixa de Natureza Indenizatória (PFNI) para os empregados que atualmente recebem o adicional de insalubridade sobre o salário-base;

III – Mudança da base de cálculo do adicional de insalubridade, do salário-base para o salário

mínimo;

IV – Manutenção de todas as demais cláusulas sociais do ACT vigente; e

V – Vigência de 2 anos (mar/2020 a fev/2022).

 

Proposta 2:

I – Reajuste linear de R$ 550,00 (quinhentos e cinquenta reais) na tabela salarial vigente para TODOS os empregados;

VII – Mudança da base de cálculo do adicional de insalubridade, do salário-base para o salário

mínimo;

VIII – Manutenção de todas as demais cláusulas sociais do ACT vigente; e

IX – Vigência de 2 anos (mar/2020 a fev/2022).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + 4 =