Vazamento de dados: cuidado com os golpes

Em situações normais, os servidores são os alvos prediletos de golpistas. Mas após a notícia do vazamento dos dados de mais de 200 milhões de brasileiros, precisamos redobrar os cuidados.

O vazamento ultrapassa o número de habitantes do país porque até dados de pessoas falecidas estão incluídos. Foram vazados CPFs, endereços, telefones, datas de nascimento, escolaridades, salários, rendas e até mesmo perfis em redes sociais, escores de crédito e fotografias pessoais.

E com nossos dados acessíveis, precisamos estar atentos a golpes cometidos por pessoas mal intencionadas que possam usar esses dados e se passarem por servidores para fazer compras, conseguir cartões de crédito e, principalmente, fazer empréstimos consignados. A partir de agora, os servidores devem acompanhar constantemente seus extratos bancários e de cartões de créditos além de ficar alertas a cobranças indevidas. Um dos procedimentos é consultar sua situação cadastral no site da Receita Federal.

O vazamento ocorrido no Brasil é comparável com o ocorrido em 2017, nos Estados Unidos. E o impacto desse vazamento pode ser sentido por anos, já que a maioria dos dados vazados é referente a documentos que não podem ser substituídos.

A seguir listamos possíveis indícios de fraude a partir desses vazamentos de dados. Esteja atento e evite cair em golpes.

SMS e e-mails confirmando compras

Fique ao recebimento de SMS e e-mails de confirmação de compra e de alterações cadastrais (endereço, telefone etc). Se você receber em seu celular um SMS (mensagem) informando sobre uma transação que não foi feita por você, não o responda. Não responda também e-mail nem clique em links suspeitos.

 Chamadas telefônicas

Não confirme dados pelo telefone. É melhor você mesmo ligar para o banco ou qualquer instituição financeira.

 Mensagens do aplicativo do seu banco

Se você usa aplicativos de banco ou de cartão de crédito no celular, redobre a atenção sobre os seus gastos e ative a trava de uso do cartão de crédito/débito, se o seu banco tiver esse serviço.

 Atualize seus dados cadastrais 

Se você mudou de endereço, telefone ou teve qualquer outra alteração de dados, é importante entrar em contato com o seu banco ou operadora de crédito e fazer a atualização cadastral. Quanto mais recente é o dado que a instituição tem, mais dificuldade o fraudador vai ter para se passar por você.

 Mude de e-mail principal e até de endereço 

Pensando nesse cruzamento de dados, se você tem dois endereços residenciais, vale até colocar o secundário como principal, pelo menos por um tempo.

Nunca é demais proteger suas contas 

  • Troque suas senhas regularmente;
  • Use senhas fortes e individuais para cada plataforma usada;
  • Use aplicativos gerenciadores de senhas — alguns deles inclusive avisam se sua senha consta em alguma base de dados;
  • Ative a autenticação de duas etapas em todas as plataformas que você usa e que tenham essa função.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × 2 =